A diversificação de patrimônio pode ter grande relevância para os investidores que focam no médio/longo prazo. Em cenários voláteis, a alocação em ativos que não estão atrelados à instabilidade da economia se mostra bastante vantajosa. Sendo assim, os investimentos alternativos, como o private equity e venture capital podem ser boas escolhas.

Descubra mais sobre o assunto neste blog:

  1. O que é private equity?
  2. Investir em private equity é arriscado?
  3. Como investir em private equity?
  4. Conheça a DXA Invest

  • O que é private equity?

É o investimento em empresas privadas, fora da bolsa. Ele é feito de forma privada, onde um investidor aplica seu dinheiro em empresas com bom potencial de crescimento a médio e longo prazo, focando no lucro com uma futura venda de sua participação. 

Esse investimento pode ser feito por empresas, instituições, fundos de investimento ou investidores individuais. A DXA Invest, por exemplo, é uma gestora fintech de private equity e venture capital, que oferece esse tipo de investimento. 

As estatísticas não mentem: segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (Abvcap) e da KPMG, os investimentos privados em empresas no Brasil somaram R$11,6 bilhões, no 1º trimestre de 2022. O volume está 8,4% acima dos R$10,7 bilhões investidos no mesmo período do ano passado.

  • Investir em private equity é arriscado?

É importante destacarmos a importância de montar um portfólio equilibrado, com uma relação risco e retorno que maximize o resultado de uma carteira de acordo com cada perfil de investidor. O investidor precisa diversificar sua carteira, equilibrando ativos de menor risco como renda fixa, quanto com ativos de risco, como ações públicas, mercado de futuros, private equity e venture capital

Por que pode ser vantajoso: por atuarem como uma estratégia de longo prazo, choques de curto prazo na economia são minimizados no private equity. Além disso, esses investimentos podem trazer um grande retorno no longo prazo, rendendo mais que o Ibovespa, por exemplo. 

Segundo levantamento feito pela Cambridge Associates, o desempenho do seu índice de private equity superou o índice S&P 500 (índice com as 500 melhores empresas da bolsa dos EUA) em mais de quatro vezes, em um período de 20 anos. 

  • Como investir em private equity?

Basicamente, você pode investir em private equity de duas maneiras: na maioria das vezes, o investimento é feito através da compra de cotas de um fundo de privados. Já na segunda alternativa, o investimento é feito com uma gestora de investimentos, como a DXA Invest, através de uma carteira administrada. 

No caso da carteira administrada, é possível investir diretamente em uma empresa privada, aproveitando benefícios como transparência, liquidez, acessibilidade, entre outros. Além disso, na DXA Invest, por exemplo, os investidores contam com vantagens como ter uma estratégia de diversificação customizada pela gestora junto ao cliente.

  • Conheça a DXA Invest 

A DXA Invest é uma gestora fintech que te ajuda a investir em private equity e venture capital. Ao analisarmos o perfil de cada investidor, alinhamos quais companhias fazem sentido para cada portfólio, em paralelo com a porcentagem ideal de alocação.

Nossos investidores conseguem ter uma diversificação em diferentes teses e mercados e, ao mesmo tempo, contam com a transparência e uma das melhores experiências de pós investimento do mercado: acesso a atualizações mensais e webinários trimestrais com o time executivo da empresa investida.

Publicado por Equipe DXA Invest.

Agradecemos pelo interesse! Entraremos em contato em breve.
Não foi possível enviar! Por favor, tente novamente.
PT