|
|

Investimentos alternativos: vale a pena investir nessa classe de ativos?

A classe de investimentos alternativos oferece diversas opções fora da bolsa de valores, incluindo private equity e venture capital.

Compartilhe

O mundo dos investimentos vai muito além da bolsa de valores. A classe de investimentos alternativos oferece diversas opções fora dela, incluindo private equity e venture capital.  

Por que é importante: esses ativos são uma boa alternativa de diversificação, alto potencial de retorno e acesso a oportunidades exclusivas aos investidores. 

Veja se vale a pena investir em alternativos

  1. O que são investimentos alternativos?
  2. Boa opção de diversificação 
  3. Private equity e venture capital 
  • O que são investimentos alternativos?

Panorama geral: são investimentos menos tradicionais, ligados à economia real, fora da bolsa de valores

Antes reservados apenas para grandes investidores, esses ativos já estão mais acessíveis a clientes com patrimônios menores. 

Leia mais sobre o assunto: 

Os números: o venture capital, um dos investimentos alternativos mais conhecidos, movimentou US$ 778,1 milhões nos primeiros seis meses do ano, de acordo com um levantamento da Distrito, plataforma focada em startups

  • Boa opção de diversificação 

As entrelinhas: esses investimentos são caracterizados por uma alta rentabilidade e risco controlado. Sua liquidez é bem baixa, já que não é possível resgatar o capital investido de forma rápida. 

  • Se o objetivo é otimizar a carteira, os investimentos alternativos são ideais, pois fornecem menor volatilidade e proporcionam ganhos acima da média.

Continue aprendendo:

O fundo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, é um grande exemplo de portfólio de sucesso que tem como base investimentos alternativos. A carteira traz, entre outros ativos, o private equity e o venture capital.

  • Eles representam, respectivamente, 17,5% e 23,5% da alocação total de ativos do fundo, conforme informado pela própria instituição.
  • Comparado ao 2º trimestre de 2022, os investimentos em private equity avançaram 7%, de R$ 4,2 bilhões para R$ 4,5 bilhões, em relação ao mesmo período deste ano. 
  • Private equity e venture capital 

Dentro da classe de alternativos, existe o mercado de privados, protagonizado principalmente pelo private equity e venture capital

  • Vale lembrar que o private equity foca na expansão e impulsionamento de companhias mais maduras, enquanto o venture capital volta suas atenções às startups –  empresas em estágio inicial – que tenham um grande potencial disruptivo.
  • Grande destaque entre as startups do Brasil são as fintechs

Confira antes de sair: 

Presente em uma região que oferece uma combinação de demanda crescente por serviços tecnológicos e lacunas a serem preenchidas, o crescimento e desenvolvimento de startups inovadoras, em diversos setores, é otimizado.

Crie sua carteira e comece a investir no mercado privado

Publicado por Equipe DXA Invest.

Agradecemos pelo interesse! Entraremos em contato em breve.
Não foi possível enviar! Por favor, tente novamente.
PT